by Max Barry

Latest Forum Topics

Advertisement

WA Delegate: The Empire of Herya (elected )

Founder: Platinum bees

Last WA Update:

Board Poll Activity History Admin Rank

Most World Assembly Endorsements: 72nd Most Nations: 137th Most Influential: 252nd+14
Best Weather: 1,012th Largest Black Market: 1,130th Most Beautiful Environments: 1,340th Most Cultured: 1,522nd Most Valuable International Artwork: 1,644th Most Rebellious Youth: 1,891st Most Eco-Friendly Governments: 1,987th Smartest Citizens: 2,203rd Highest Economic Output: 2,257th Most Inclusive: 2,339th Most Extensive Public Healthcare: 2,366th Highest Food Quality: 2,415th Most Advanced Public Education: 2,493rd Largest Publishing Industry: 2,509th
World Factbook Entry

Bem-vindo à Região Portugal!

Todos os portugueses, falantes da língua portuguesa e amigos são bem-vindos. Respeitem a comunidade, sem ofensas.

Qualquer dúvida ou questão, não hesites em perguntar à região ou ao Delegado, o qual te incentivamos a endossar!

Obrigado e bom jogo!

| Regulamento da Região | Mapa Regional | Embassy Requirements | Ministério da Cultura | LinkDiscord Regional | Notícias Regionais |

Comenda

Consta que um grupo de bons samaritanos [em nada relacionados com a região] criou uma proposta de Comenda para o nosso Portugal a ser apresentada na Assembleia Mundial. Dá uma espreitadela!

Embassy

Requirement for embassies

If you want to establish a embassy with Portugal, visit this dispatch and talk with the Minister of Foreign Affairs.



Embassies: Portugal de Esquerda, The Bar on the corner of every region, The Western Isles, Union Mundial, ITALIA, Deutschland, Israel, The Glorious Nations of Iwaku, Philosophy 115, Equinox, Union of Free Nations, the Rejected Realms, Australia, Mediterranean, belgium, The Peaceful Coffee Shop In Chicago, and 64 others.Scandinavia, The Order of the Grey Wardens, Forest, Nudist Dreamland, St Abbaddon, 10000 Islands, Groland, Novo Brasil, Novapax, Greater Middle East, Free Market Federation, The Coalition of Democratic Nations, Lardyland, Solid Kingdom, The Labyrinth, Greece, Elparia, Japan, Sunalaya, European Union, Union Hispanica, The Universal Order of Nations, The LCRUA, New West Indies, New World Union, Non Aligned Movement, The Slide Countries, Barbaria, Florida, APSIA, Greater Ixnay, Yuno, One big Island, Krillin, The Commonwealth Of Furry Peoples, Novus Lucidum, Thalassia, Region Name, Christmas, nasunia, The United Ascendancy, The Interdimensional Community, Force, Council of Constructed Languages, Slavija, Philippines, Romania, Southfield, Weffle, Ireland, The plaza, Venice, Commonwealth of Liberty, The Democratic Republic, First World Order, The Global Union Consortium, The Defenders of Nations and States, Gypsy Lands, The Cult of PCHS, Union de Naciones Latinas e Ibericas, Hollow Point, Laraniem, URA, and Ridgefield.

Tags: Democratic, Enormous, Featured, Founderless, Map, Neutral, Non-English, Offsite Chat, and Regional Government.

Regional Power: High

Portugal contains 152 nations, the 137th most in the world.

Today's World Census Report

The Most Beautiful Environments in Portugal

World Census researchers spent many arduous weeks lying on beaches and trekking through rainforests to compile a definitive list of the most attractive and best cared for environments.

As a region, Portugal is ranked 1,340th in the world for Most Beautiful Environments.

NationWA CategoryMotto
1.The Empire of HeryaCivil Rights Lovefest“L'état c'est moi”
2.The Alliance of Smugglers and MercsDemocratic Socialists“Fight until the end”
3.The Theocracy of Reino do ValeInoffensive Centrist Democracy“Always Free”
4.The Republic of The Portuguese WorkersScandinavian Liberal Paradise“Antes morrer de pé que viver de joelhos!”
5.The Protectorate of PaffniaScandinavian Liberal Paradise“Iuvans illos qui auxilium requirunt”
6.The Republic of Union of LoveMoralistic Democracy“All can have it”
7.The Nirvana of SoveskYLeft-Leaning College State“When hungry eat, when tired sleep.”
8.The Republic of United PortugalInoffensive Centrist Democracy“Thought our hardships and obstacules we stand”
9.The Constitutional Monarchy of PortugalioCivil Rights Lovefest“Nova Glória”
10.The Kingdom of As Pedras PerdidasInoffensive Centrist Democracy“Das Ilhas As Mais Belas E Livres”
1234. . .1516»

Regional Poll • Orçamento de Estado 2022

The Empire of Herya wrote:Agora que veio ao de cima que o governo eo Bloco de Esquerda podem fazer um acordo escrito, o que achas que acontecerá?

Voting opened 2 days 19 hours ago and will close . Open to residents. You cannot vote as you are not logged in.

Last poll: “Qual destes políticos respeitas mais?”

Regional Happenings

More...

Portugal Regional Message Board

Inflacionistas wrote:Aproveitando o gancho das quarteladas ibéricas, estava assistindo uma entrevista do Paulo Nogueira Batista Junior, que foi diretor-executivo do FMI e vice-presidente do NDB (Banco dos Brics).

"Os futuros tucanos, até então quase marxistas, já se defrontavam com dilemas que levariam esse grupo de intelectuais a optar por uma linha conservadora [...] No contexto histórico dos anos 60, com o fim do pacto populista e o início da Ditadura Militar, a esquerda tentou construir uma revisão crítica ao estruturalismo latino-americano [...] Um das críticas feitas ao pensamento de Raúl Presbicht e Celso Furtado é de que o nacional desenvolvimentismo fracassou porque não havia uma burguesia nacional para continuar carregando a bandeira da industrialização tardia na América do Sul[...] Assim, a questão colocada era o que fazer diante do impasse que obrigava os países a abandonar as ilusões furtadianas [...] As três correntes que surgiram foram a marxista, que desejava fazer a revolução pulando a etapa histórica do desenvolvimento das forças produtivas; a segunda foi a do capitalismo dependente associado aos centros dinâmicos de produção, representado pelo Partido da Social Democracia Brasileira (teoria da dependência de Fernando Henrique Cardoso e Enzo Faletto); e uma terceira, trabalhista, que desejava aliar parte da classe média progressista com a burocracia estatal e o setor privado sob liderança de um líder carismático."

Fonte se quiser: https://youtu.be/IIWJIiipT7Y?t=1717 até por volta dos 35 minutos

Tem alguma fundamentação sociológica para explicar a transição do Partido Social Democrata português da centro-esquerda para uma linha mais conservadora também, tal como a teoria da dependência na América Latina, ou foi só pragmatismo econômico de profissionais liberais relativamente à UE?

acho que ficou claro que em portugal se pega no nome dos partidos e se move 1 ideologia para a direita

depois do estado novo nem o CDS se apresentou como DE direita, o fervor revolucionario era muito e a opressao tradicionalista do estado novo estava presente na mente de muita gente
a única maneira, eleitoralmente, de ter um partido de tenda grande em oposição ao PS, que tinha sido criado uns anos antes, era este ser de centro-esquerda ou centro

alias muita gente pode nao saber que o PSD so se juntou ao PPE no parlamento europeu sob a liderança do nosso querido presidente marcelo, antes esta no ALDE, dos liberais

com o tempo, e especialmente depois do primeiro governo PSD-CDS-PPM, acho que ficou claro que a direita podia reaparecer em portugal e a evolução normal das cenas parece ter sido um afastamento do centro tanto do PSD como do CDS e uma moderação do PS face a 1974

mas se houver algo que me escapou (para além de acentos e maiúsculas) tenho a certeza que alguem o apontará

Post self-deleted by Inflacionistas.

Herya wrote:sim, mas obviamente que tem alguma piada o ventura meter-se aí a gritar viva a Espanha, quando de certo imagino que haja muito nacionalista exacerbado nesse partido espanholista que é o CHEGA Mas vá, sejamos honestos, qualquer português que diga bem de Espanha deve voluntariamente atirar-se para o outro lado da fronteira e nunca mais voltar. Em qualquer caso, construímos um muro na fronteira e obrigamos a Catalunha a pagar por ele

Pensas que estás a brincar mas estranhamente corresponde à realidade. Uma parte da direita e da direita radical portuguesa é espanholista, no sentido que defende a integridade da Espanha com unhas e dentes e aplaudem a prisão de independentistas catalães. Não é que devessem tomar parte pelas forças separatistas mas pelo menos penso que faria sentido serem equidistantes.

Peterandia wrote:Eu, por mim, acho que os castelhanos fazem e dizem o que quiserem. De Espanha nem bom vento nem bom casamento como se costuma dizer. Se quiserem vender umas t-shirts a dizer "Portugal é Espanha" então eles que façam uns trocos. Nós fazemos uma bela colecção outono-inverno com este belo quadro: https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/b/b3/Batalha_de_Aljubarrota_02.jpg/2880px-Batalha_de_Aljubarrota_02.jpg Agora, pode ser que a medicação da gripe me está a deixar (ainda mais) pírulas, mas haver um deputado da Nação dizer em relação a este caso que o "Vox quis dizer que Portugal e Espanha são mais fortes quando estão juntos" a defender um mapa da União Ibérica (que foi desastrosa para Portugal) e depois ter a lata de se assumir como nacionalista é, no mínimo, estranho. Aliás, a defesa da União Ibérica era coisa do Saramelga e bem gozado que ele era por causa disso. Mas pronto, deixo aqui a opinião de um "perigoso radical de extrema-esquerda" sobre o assunto: https://www.jn.pt/nacional/ribeiro-e-castro-quer-pedido-de-desculpa-do-vox-a-portugal-por-anexacao-errada-14216243.html

Essa frase foi a transcrição da resposta do Vox ao pedido de “esclarecimentos” e não a opinião do Ventura sobre a posição do Vox. É natural que o presidente da sociedade da independência de Portugal se manifeste a propósito desta questão. Concordo que a imagem de há um ano com a frase “A Espanha existe” sobre o mapa da península ibérica sem fronteiras é uma ofensa para Portugal. No entanto, não consigo indignar-me com um mapa do império do Filipe II que inclui o brasão português em destaque, o que representa a união dinástica e não uma anexação que nunca existiu.

Prtugal wrote:Não está muito na moda celebrar o colonialismo...

Realmente a moda é diabolizar e destruir toda a memória do passado. Aquilo a que chamas “celebrar o colonialismo” é apenas mostrar orgulho pelos momentos de grandeza da história de um país. Não conheço movimentos políticos que defendam a restauração dos impérios coloniais europeus. É certo que muita dessa celebração da história não passa de patrioteirismo bacoco ao estilo do “Somos os melhores dos melhores do mundo” do nosso Marcelo.

Ofiussia wrote:Um Tema por (Alguns) Dia(s) Edição #1 | 16 Out 2021 As negociações para o Orçamento de Estado já começaram, e os sentidos de votos começam a ser revelados. Como qualquer negociação de um OE, existe o risco de o Orçamento não ser passado por falta de compromisso. O Líder da Oposição, Rui Rio, já pediu para adiar a data das Eleições Diretas do PSD (sem sucesso), por achar que o Governo está em risco de cair. A pergunta que se põe agora é: Qual é a vossa previsão para o futuro do OE2022, e quais acham que serão as influências no clima político nacional?

Penso que o orçamento acabará por passar com a abstenção do BE ou do PCP, só haverá uma surpresa se o PS entender que agora é o melhor momento para ir a eleições. A esquerda radical tem consciência de que adoptar uma atitude de intransigência para derrubar o governo seria um suicídio político.

Duvido que o Costa queira vitimizar-se (e seria necessária grande habilidade, facilmente poderia correr mal) para tentar ganhar com maioria absoluta porque tal só faria sentido se achasse que os tempos que aí vêm vão ser muito mais difíceis e todos sabemos do optimismo crónico do grande líder. No entanto, também é necessário grande optimismo para acreditar que a maioria absoluta é possível…

Lusitanialand wrote:Essa frase foi a transcrição da resposta do Vox ao pedido de “esclarecimentos” e não a opinião do Ventura sobre a posição do Vox. É natural que o presidente da sociedade da independência de Portugal se manifeste a propósito desta questão. Concordo que a imagem de há um ano com a frase “A Espanha existe” sobre o mapa da península ibérica sem fronteiras é uma ofensa para Portugal. No entanto, não consigo indignar-me com um mapa do império do Filipe II que inclui o brasão português em destaque, o que representa a união dinástica e não uma anexação que nunca existiu.

Eu também não acho que devamos ficar virgens ofendidas, mas devemos pelo menos gozar um bocado com a estupidez de todo o acontecimento.
Se há momento para bater no peito feito troglodita e gritar "Portugal, Portugal", acho que é este XD.

Lusitanialand wrote:Pensas que estás a brincar mas estranhamente corresponde à realidade. Uma parte da direita e da direita radical portuguesa é espanholista, no sentido que defende a integridade da Espanha com unhas e dentes e aplaudem a prisão de independentistas catalães. Não é que devessem tomar parte pelas forças separatistas mas pelo menos penso que faria sentido serem equidistantes.

Honestamente não sabia que em Portugal havia alguma tomada de posição pelo PS, PSD, PCP ou CDS. Do BE já imaginava, ou do LIVRE e PAN, mas da direita não achava isso, achei apenas que apoiassem as medidas do governo do rajoy, mais por ser de direita que outra coisa qualquer

Inflacionistas wrote:Aproveitando o gancho das quarteladas ibéricas, estava assistindo uma entrevista do Paulo Nogueira Batista Junior, que foi diretor-executivo do FMI e vice-presidente do NDB (Banco dos Brics)."Os futuros tucanos, até então quase marxistas, já se defrontavam com dilemas que levariam esse grupo de intelectuais a optar por uma linha conservadora [...] No contexto histórico dos anos 60, com o fim do pacto populista e o início da Ditadura Militar, a esquerda tentou construir uma revisão crítica ao estruturalismo latino-americano [...] Um das críticas feitas ao pensamento de Raúl Prebisch e Celso Furtado é de que o nacional desenvolvimentismo fracassou porque não havia uma burguesia nacional para continuar carregando a bandeira da industrialização tardia na América do Sul[...] Assim, a questão colocada era o que fazer diante do impasse que obrigava os países a abandonar as ilusões furtadianas [...] As três correntes que surgiram foram a marxista, que desejava fazer a revolução pulando a etapa histórica do desenvolvimento das forças produtivas; a segunda foi a do capitalismo dependente associado aos centros dinâmicos de produção, representado pelo Partido da Social Democracia Brasileira (teoria da dependência de Fernando Henrique Cardoso e Enzo Faletto); e uma terceira, trabalhista, que desejava aliar parte da classe média progressista com a burocracia estatal e o setor privado sob liderança de um líder carismático." Tem alguma fundamentação sociológica para explicar a transição do Partido Social Democrata português da centro-esquerda para uma linha mais conservadora, tal como a teoria da dependência na América Latina, ou foi só pragmatismo econômico de profissionais liberais relativamente à UE?

O Herya explicou bem mas houve alguns aspectos que lhe escaparam. ;)

A influência da revolução nos nomes dos partidos é determinante. Mesmo assim, não diria que todos estão deslocados para a esquerda, acho que só o caso do Partido Social Democrata é uma anomalia. Não é estranho que um partido conservador moderado chame-se Centro Democrático Social e os nomes dos partidos de esquerda correspondem às ideologias que defendem.

Na época da revolução, muitos dos partidos eram pouco coesos e tinham várias facções. A facção esquerdista do PS tentou tomar de assalto o partido no primeiro congresso e perdeu, acabando por sair e formar a Frente Socialista Popular.

A facção verdadeiramente social democrata do PSD manteve-se até causar problemas ao Sá Carneiro e dar origem a dissidências (penso que foram duas, a mais conhecida foi a Acção Social Democrata Independente). É curioso como inicialmente o PSD chamava-se Partido Popular Democrático e tenha alterado o nome por causa dessas tendências e também devido ao Sá Carneiro achar que era social democrata. Além disso, não só o PSD estava no grupo dos liberais europeus até aderir ao PPE como antes até tentou entrar na Internacional Socialista!

Na minha opinião o Sá Carneiro não era um social democrata. Todo o paleio que o aproxima a esse pensamento deve-se a um complexo de esquerda na direita portuguesa que ainda se mantém até hoje (vejam o Rui Rio…). De facto, o programa da AD reflecte bem o projecto político de Sá Carneiro e não faz sentido considerá-lo social democrata.

Provavelmente o complexo de esquerda só acabará quando o PSD voltar a ser PPD, não devido a uma suposta viragem à direita mas apenas para corrigir essa mentalidade que tanto prejudica o partido e menoriza a direita em geral.

Lusitanialand wrote:O Herya explicou bem mas houve alguns aspectos que lhe escaparam. ;)

A influência da revolução nos nomes dos partidos é determinante. Mesmo assim, não diria que todos estão deslocados para a esquerda, acho que só o caso do Partido Social Democrata é uma anomalia. Não é estranho que um partido conservador moderado chame-se Centro Democrático Social e os nomes dos partidos de esquerda correspondem às ideologias que defendem.

Na época da revolução, muitos dos partidos eram pouco coesos e tinham várias facções. A facção esquerdista do PS tentou tomar de assalto o partido no primeiro congresso e perdeu, acabando por sair e formar a Frente Socialista Popular.

A facção verdadeiramente social democrata do PSD manteve-se até causar problemas ao Sá Carneiro e dar origem a dissidências (penso que foram duas, a mais conhecida foi a Acção Social Democrata Independente). É curioso como inicialmente o PSD chamava-se Partido Popular Democrático e tenha alterado o nome por causa dessas tendências e também devido ao Sá Carneiro achar que era social democrata. Além disso, não só o PSD estava no grupo dos liberais europeus até aderir ao PPE como antes até tentou entrar na Internacional Socialista!

Na minha opinião o Sá Carneiro não era um social democrata. Todo o paleio que o aproxima a esse pensamento deve-se a um complexo de esquerda na direita portuguesa que ainda se mantém até hoje (vejam o Rui Rio…). De facto, o programa da AD reflecte bem o projecto político de Sá Carneiro e não faz sentido considerá-lo social democrata.

Provavelmente o complexo de esquerda só acabará quando o PSD voltar a ser PPD, não devido a uma suposta viragem à direita mas apenas para corrigir essa mentalidade que tanto prejudica o partido e menoriza a direita em geral.

Quer dizer, eu não acho que o PS seja um partido socialista, tal como o PS francês, ou o PSOE, ou a grande maioria dos partidos grandes de esquerda na europa, honestamente acho que quase todos os partidos na aliança dos Socialistas e Democratas Europeus são sociais democratas, mas sei que ha um grande debate sobre o que significa essa ideologia.

Já agora, uma vez tive uma conversa com o pedro, ele perguntou-me se achava que que o CDS e PSD se deviam unir. Na altura acho que disse que não, mas com o tempo cada vez menos tenho menos a certeza de se o CDS está a ocupar algum espaço que seja. Claro que é muito cedo ainda para dizer isso, não houve eleições e isso é que conta, mas parece que a vida não está fácil para eles. Há mesmo conservadorismo ou direita PP em portugal, em numeros que tornem eleitoralmente sustentáveis? É que se esperas pelo facto de o PSD voltar a ser PPD, parece-me que algum centro será perdido (mesmo que pouco e até poderá ser para a IL, não para o PS), assim como ainda alguma direita ganha, direita que "seria do CDS".

Herya wrote:Eu também não acho que devamos ficar virgens ofendidas, mas devemos pelo menos gozar um bocado com a estupidez de todo o acontecimento.
Se há momento para bater no peito feito troglodita e gritar "Portugal, Portugal", acho que é este XD. Honestamente não sabia que em Portugal havia alguma tomada de posição pelo PS, PSD, PCP ou CDS. Do BE já imaginava, ou do LIVRE e PAN, mas da direita não achava isso, achei apenas que apoiassem as medidas do governo do rajoy, mais por ser de direita que outra coisa qualquer

Não há qualquer tomada de posição oficial dos partidos de direita, apenas nota-se na opinião pública. Infelizmente, a impressão que tenho é que a maior parte da direita portuguesa é espanholista por motivos nacionalistas (só Portugal merece libertar-se de Espanha, que se lixe a Catalunha) ou globalistas (nos tempos actuais qualquer separatismo é obsoleto e uma ameaça à UE).

Forum View

Advertisement