Portugal RMB

WA Delegate: The Federation of Aldonin (elected )

Founder: Platinum bees

BoardActivity History Admin

World Factbook Entry

Bem-vindo à Região Portugal!

Todos os portugueses, falantes da língua portuguesa e amigos são bem-vindos. Respeitem a comunidade, sem ofensas.

Visitem o nosso Linkfórum de role-play

Lê as regras, cria a tua nação e vem jogar connosco!

Mesmo que não estejas interessado em jogar, participa nas dicussões sobre política, actualidade e tudo em geral no LinkBar do Fórum

Para ajudar a manter a região segura contra invasões, dá o teu endorsment ao delegado.

Obrigado e bom jogo!


No results.

Embassies: Free State of Wisconsin, Brasil, United North Atlantic, United Global Powers, Alliance Of Neutral Nations, Republic of Hellas, Alakor, The Spanish Republic, the Commonwealth of Southern Rhodesia, Glorious Nations of Iwaku, The SOP, Goal, and The Dream Lands.

Tags: Large, Featured, and Founderless.

Regional Power: High

Portugal contains 96 nations, the 122nd most in the world.

Today's World Census Report

The Most Pacifist in Portugal

Nations ranked highly pursue diplomatic solutions rather than military ones in the international arena, have small or nonexistent militaries, and peace-loving citizens.

As a region, Portugal is ranked 9,873rd in the world for Most Pacifist.

#NationWA CategoryMotto
1.The Enlightened Republic of Bad OmenWA MemberLeft-wing Utopia“Hail the Jewel of the Lotus”
2.The Republic of The Portuguese WorkersWA MemberScandinavian Liberal Paradise“Morte ao capitalismo! Viva o SOCIALISMO!”
3.The Ching-Chong-Nip-Nong-Nong of Tiago SilvaWA MemberLeft-wing Utopia“Ambroscus Koth Delenda Est”
4.The Constitutional Monarchy of PortucalaeDemocratic Socialists“Um Rei, Um Povo, Uma Nação!”
5.The Republic of LusogaeliciaWA MemberNew York Times Democracy“Igualdade, Liberdade, Prosperidade”
6.The Republic of GalizaCivil Rights Lovefest“Fogar de Breogán”
7.The Free Land of NaturalandLeft-wing Utopia“Nature above all”
8.The People's Republic of Communist GalineaWA MemberDemocratic Socialists“Pela sustentabilidade, o trabalho e a agricultura!”
9.The Federal Republic of Unita CalumniaWA MemberNew York Times Democracy“Compassion is not weakness”
10.The Community of AlmadanDemocratic Socialists“Vimadel”
Page:  «  1  2  3  4  . . . 9  10  »

Regional Happenings

More...

Portugal Regional Message Board

"o que tem a sua piada porque muitos sírios passariam por portugueses com facilidade" lol boa piada, ainda não a conhecia.

The Kingdom of Vesigothia wrote:"o que tem a sua piada porque muitos sírios passariam por portugueses com facilidade" lol boa piada, ainda não a conhecia.


Ele tem razão
Não te esqueças que há muitos portugueses descendentes de árabes
E os Póvos do mediterrâneo são muito parecidos fisicamente

Free Portugal and New Lusitanea

The Kingdom of Vesigothia wrote:"o que tem a sua piada porque muitos sírios passariam por portugueses com facilidade" lol boa piada, ainda não a conhecia.


Os povos de quem os sírios descendem são os mesmos dos quais nós descendemos: árabes, fenícios, gregos, romanos, negros.

Podes estar descansado que ter pele escura ou branca não te faz menos "nobre" ou "civilizado", isso é uma invenção dos tempos modernos. Durante o Império Romano a cor da pele era tão irrelevante que tiveste vários imperadores negros (um pormenor convenientemente esquecido por muitos) e era considerado algo absolutamente normal.

Curiosamente o discurso que hoje existe contra os negros existia na época: mas contra os imigrantes loiros e com olhos azuis. A história tem destas ironias.

New Lusitanea, Alentejo e Algarve, and Union of Portugal

Os Sírios são completamente distinctos de qualquer povo Europeu (os "mais semelhantes" são os Gregos e Italianos do Sul), isto está mais que provado em artigos científicos publicados nos últimos anos sobre esse assunto, a afinidade e/ou semelhança é bastante baixa. Deixo aqui uns links ilustrativos como prova (a modelação em K8 poderia ter sido feita de outra maneira, ou com outras bases, mas é elucidativa na mesma), não aparecem Portugueses, mas os Espanhóis da Galiza ou da Estremadura são virtualmente iguais a nós, portanto vai dar ao mesmo. Também contém resultados de amostras retiradas de esqueletos com milhares de anos em vários locais da Europa.

https://drive.google.com/file/d/0B9o3EYTdM8lQM0FOdUpJM1RwdWM/view
https://drive.google.com/file/d/0B9o3EYTdM8lQcmpYMVpaS09aWEk/view (mais fácil para uma ideia geral)
https://drive.google.com/file/d/0B9o3EYTdM8lQYTlnekpwel9XWjA/view (à escala global, não dá para ler quase nada)
https://docs.google.com/spreadsheets/d/1x8pm8sVcHqceiNFJMO082kxaBF5ePr4__bAK05VQRFw/edit#gid=1681484272 (modelação das populações)

O que existe em comum tem principalmente origem no Neolítico, com a chegada dos primeiros agricultores na Europa oriundos da Anatólia e possívelmente também do Norte de África, mas durante milénios essas pessoas habitavam em toda a Europa. Alguma vez ouviste/leste sobre Ötzi the Iceman? Ele geneticamente é mais próximo dos Levantinos do que qualquer Português ou Espanhol é, ainda que seja também ele bastante diferente.

Acontece que o Leste, Norte e Centro Europeu teve uma mudança posterior mais forte com a chegada de povos das estepes (leia-se, oriundos do oeste Asiático), enquanto que aqui na Ibéria o impacto foi mais reduzido, o que é natural porque fica mais longe do seu local de origem.

Dizer que somos todos descendentes de "árabes, fenícios, gregos, romanos, negros" é tapar o Sol com uma peneira e não ligar patavina aos milhares de anos de história anteriores, à precisão história (por ex: não há registos factuais de colónias Cartagineses a ocidente do Guadiana, os "árabes" que invadiram em 711 eram maioritariamente Berberes, e não Árabes) e principalmente à investigação genética que tem feito imensos progressos nos últimos 5 anos. O mesmo se aplica àqueles totós que dizem ser Celtas.

Lá por existirem (e é um facto que sim) Portugueses, Espanhóis, Italianos ou até Franceses (o pai de um amigo meu foi confundido com Magrebino) que em casos pontuais podem ser parecidos a Sírios - ou outra coisa qualquer - não faz disso um argumento para justificar a permissa que "muitos são semelhantes", porque isso é falso, cherrypicking é desonesto. A forma mais simples é procurar imagens de grupos de pessoas e comparar, por exemplo em manifs, que as diferenças saltam logo à vista.

Já agora, nem sei porque falaste do tom de pele, isso não vem ao assunto nem interessa minimamente. Infelizmente a discriminação contra negros não é nada nova, tem milhares de anos e não só na Europa.

Eu tinha uma opinião um bocado estúpida, de que os imigrantes vinham para aqui roubar emprego. Mas estive a reflectir, e eles não podem roubar um coisa que não existe xD
Para além disso, são pessoas, são seres humanos, que estão numa situação bem pior que a nossa, e que devemos receber de braços abertos, visto que somos o continente com melhores meios para os receber. Pá antes de sermos europeus, portugueses, cristãos, somos pessoas caralho. Ponham-se no lugar deles, e pensam se não faríamos o mesmo.

Free Portugal

The United Socialist States of Union of Portugal wrote:Eu tinha uma opinião um bocado estúpida, de que os imigrantes vinham para aqui roubar emprego. Mas estive a reflectir, e eles não podem roubar um coisa que não existe xD
Para além disso, são pessoas, são seres humanos, que estão numa situação bem pior que a nossa, e que devemos receber de braços abertos, visto que somos o continente com melhores meios para os receber. Pá antes de sermos europeus, portugueses, cristãos, somos pessoas caralho. Ponham-se no lugar deles, e pensam se não faríamos o mesmo.

Concordo completamente

Union of Portugal

The Kingdom of Vesigothia wrote:
Lá por existirem (e é um facto que sim) Portugueses, Espanhóis, Italianos ou até Franceses (o pai de um amigo meu foi confundido com Magrebino) que em casos pontuais podem ser parecidos a Sírios - ou outra coisa qualquer - não faz disso um argumento para justificar a permissa que "muitos são semelhantes", porque isso é falso, cherrypicking é desonesto. A forma mais simples é procurar imagens de grupos de pessoas e comparar, por exemplo em manifs, que as diferenças saltam logo à vista.


Se calhar sou só eu então, mas quando olhos para fotos como esta: https://fbcdn-sphotos-f-a.akamaihd.net/hphotos-ak-ash3/t31/1781745_697466610275869_1531586147_o.jpg

Ou esta: http://beta.trtworld.com/sites/default/files/images/2015/06/03//trtworld-2404-hrw-accuses-jordan-blocking-refugees-ap.jpg

para mim a maioria das pessoas nas imagens podiam perfeitamente ser confundidas como sendo portuguesas.

Admito que isto é algo que eu faço "a olhómetro", a parte da ciência não posso contestar porque não tenho conhecimentos suficientes na área da genética para contestar esses dados (ou seja, vou ter de arranjar alguém para perguntar se estás certo). Mesmo assim, pelo menos na parte política, que é o que interessa no fundo, não vou ficar muito revoltado com a vinda de alguns milhares de pessoas que nem sequer acho serem assim tão diferentes do meu povo. (e mesmo que fossem não ficaria extremamente incomodado).

PS: Eu não referi cartagineses em lado nenhum. Lisboa foi fundada por fenícios, cuja cidade mãe era no Líbano, muito perto da Síria, e mesmo que a invasão de 711 tenha sido maioritariamente travada por Berberes, não se pode ignorar que chegaram colonizadores de outras partes do bloco muçulmano.

Union of Portugal

The United Socialist States of Union of Portugal wrote:Eu tinha uma opinião um bocado estúpida, de que os imigrantes vinham para aqui roubar emprego. Mas estive a reflectir, e eles não podem roubar um coisa que não existe xD
Para além disso, são pessoas, são seres humanos, que estão numa situação bem pior que a nossa, e que devemos receber de braços abertos, visto que somos o continente com melhores meios para os receber. Pá antes de sermos europeus, portugueses, cristãos, somos pessoas caralho. Ponham-se no lugar deles, e pensam se não faríamos o mesmo.


Nunca entendi essa lógica do "roubar emprego", porque isso é assumir que o emprego é um "zero-sum game", ou seja, para eu ter um emprego outra pessoa tem de ficar sem ele. Ora, em condições normais, se eu ganhar dinheiro vou ter de o gastar em bens e serviços, logo vou criar mais empregos, e o ciclo continua. Nesta assunção a vinda de mais consumidores e trabalhadores até, em teoria, vai dar um impulso à economia. Claro que num modelo económico fracassado, como era o nosso antes de 2011 baseado em construção civil sem compradores ou financiada pelo Estado, este modelo não podia funcionar. Mas se o Estado adoptar políticas económicas saudáveis, os imigrantes podem dar um bom impulso à economia. (olhem só para o crescimento dos EUA durante a fase de maior imigração) Isto, claro, é a minha visão da coisa, há quem discorde.

O resto concordo em absoluto contigo.

E sim, se estivesse numa situação como a deles fugia para outro lado. O problema é que estamos tão confortáveis que nunca pensamos que aquelas pessoas podíamos ser nós.

Union of Portugal

The Municipal Confederacy of Free Portugal wrote:Nunca entendi essa lógica do "roubar emprego", porque isso é assumir que o emprego é um "zero-sum game", ou seja, para eu ter um emprego outra pessoa tem de ficar sem ele. Ora, em condições normais, se eu ganhar dinheiro vou ter de o gastar em bens e serviços, logo vou criar mais empregos, e o ciclo continua. Nesta assunção a vinda de mais consumidores e trabalhadores até, em teoria, vai dar um impulso à economia. Claro que num modelo económico fracassado, como era o nosso antes de 2011 baseado em construção civil sem compradores ou financiada pelo Estado, este modelo não podia funcionar. Mas se o Estado adoptar políticas económicas saudáveis, os imigrantes podem dar um bom impulso à economia. (olhem só para o crescimento dos EUA durante a fase de maior imigração) Isto, claro, é a minha visão da coisa, há quem discorde.

O resto concordo em absoluto contigo.

E sim, se estivesse numa situação como a deles fugia para outro lado. O problema é que estamos tão confortáveis que nunca pensamos que aquelas pessoas podíamos ser nós.


Sim, de facto tens razão. Como disse, a opiniao sobre o emprego era estúpida xD

The Municipal Confederacy of Free Portugal wrote:Se calhar sou só eu então, mas quando olhos para fotos como esta: https://fbcdn-sphotos-f-a.akamaihd.net/hphotos-ak-ash3/t31/1781745_697466610275869_1531586147_o.jpg

Ou esta: http://beta.trtworld.com/sites/default/files/images/2015/06/03//trtworld-2404-hrw-accuses-jordan-blocking-refugees-ap.jpg

para mim a maioria das pessoas nas imagens podiam perfeitamente ser confundidas como sendo portuguesas.

Admito que isto é algo que eu faço "a olhómetro", a parte da ciência não posso contestar porque não tenho conhecimentos suficientes na área da genética para contestar esses dados (ou seja, vou ter de arranjar alguém para perguntar se estás certo). Mesmo assim, pelo menos na parte política, que é o que interessa no fundo, não vou ficar muito revoltado com a vinda de alguns milhares de pessoas que nem sequer acho serem assim tão diferentes do meu povo. (e mesmo que fossem não ficaria extremamente incomodado).

PS: Eu não referi cartagineses em lado nenhum. Lisboa foi fundada por fenícios, cuja cidade mãe era no Líbano, muito perto da Síria, e mesmo que a invasão de 711 tenha sido maioritariamente travada por Berberes, não se pode ignorar que chegaram colonizadores de outras partes do bloco muçulmano.


Não acho nada que "a maioria das pessoas" passem por Portugueses nessas duas imagens..especialmente na segunda, mas pronto, é um bocado subjectivo.

Fenícios ou Cartagineses, vai dar ao mesmo porque eram as mesmas pessoas, um era colónia do outro até o Levante ser conquistado pelos Persas. Essa história de Lisboa ter sido fundada por Fenícios não tem nenhum fundamento histórico/arqueológico, é apenas uma teoria, tal como a de que a cidade foi fundada por Ulisses (ou em nome dele). Como disse, não existem vestígios arqueológicos de colonização Cartaginesa/Fenícia para além do Guadiana, isto até está escrito pelo prof José Mattoso em "História de Portugal, Vol1, p. 124-128". Comércio sim, colónias não.

E não, não chegaram colonizadores do bloco muçulmano, pelo menos não em número significativo para ter impacto na estrutura populacional da península (o mesmo argumento poderia ser utilizado para cristãos do resto da Europa). Aparentemente o mesmo se passou durante o periodo Romano, foi um domínio de uma pequena elite que impôs uma cultura, língua e religião sobre uma maioria, mas nunca a substituiu, nem lá perto. Se esse fosse o caso hoje veríamos enormes diferenças entre as populações de zonas da Andaluzia e, por exemplo, a Galiza..mas esse não, as diferenças são pequenas, e parecem variar mais de Oeste para Este, do que de Norte para Sul, daí que Portugueses, Galegos, Estremenhos e Leoneses sejam virtualmente todos iguais. A menos que as expulsões de muçulmanos durante a Idade Média tenham sido altamente eficazes (apesar da esmagadora maioria deles ser nativa daqui).
A maior parte das pessoas nem sabe que a península Ibérica só esteve ligada ao império Omíada começado por Maomé até ~740 quando houve uma guerra civil entre Berberes e Árabes. Apartir de 756 foi declarado o Emirato de Córdoba, completamente independente do resto do mundo muçulmano. Só por volta de 1090 é que (parte) da península voltou a estar politicamente ligada ao restante mundo islâmico (Norte de África), com a invasão Almorávida, e mesmo essa foi efémera. Até lá foi um estado independente, tal como outro reino qualquer da Europa.

Há muita má informação sobre este assunto, e as nossas escolas são em parte culpadas disso. Deve ser fixe pintarmo-nos como sendo um povo simpático, que é um produto de dezenas de diferentes povos e dizer que fomos grandes comerciantes no Oriente durante os Descobrimentos que se davam bem com todos, para nos sentirmos bem. É que a realidade foi diferente, pilhámos para c*ralho que nem piratas.

Forum View

by Max Barry

Latest Forum Topics